Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Olhos de cristal

Dizem que sorrio com os olhos, falo pelos cotovelos e meto os pés pelas mãos. Em mim a anatomia não faz o menor sentido. Gosto de ler um toque, de observar com o coração e caminhar com os pés da imaginaçao

Olhos de cristal

Dizem que sorrio com os olhos, falo pelos cotovelos e meto os pés pelas mãos. Em mim a anatomia não faz o menor sentido. Gosto de ler um toque, de observar com o coração e caminhar com os pés da imaginaçao

Tesouros de Portugal: Cais Palafítico do Porto da Carrasqueira

23.03.18 | Olhos de cristal frio

212.jpg

 

Uma das áreas mais desconhecidas de Portugal é o Alentejo. Em geral, sempre que pensamos em viagens seguimos para o Porto, Lisboa ou Algarve, esquecendo que a região do Alentejo é uma das mais interessantes de descobrir.

 

Entre muitos outros encantos, destacam-se os vinhos e a gastronomia em geral, um dos locais que gosto da região é o  Cais Palafítico do Porto da Carrasqueira.

 

É um estuário localizado no rio Sado, muito próximo do município da Comporta. Nele, aninhada entre pântanos, campos de arroz e sapais, o meu pensamento viaja até ao sudeste asiático. 

221.jpg

 

.

Não deixe a sensação de abandono o enganar. O porto de Carrasqueira é um porto em uso, embora a sua aparência labiríntica com os pertences empilhados dá a imagem de ser abandonado pela mão de Deus.

 

As estruturas parecem, e são, um pouco fracas, quase frágeis, mas mantidas há muitos anos e servem aos diferentes pescadores que colocam ali as redes, barcos e cordas, além de instrumentos de pesca.

213.jpg

 

Quando a maré está baixa é quando vê a imagem que fez desta porta um lugar turístico que vale a pena conhecer. Há muita diferença entre a maré alta e baixa no estuário, causando o efeito que pode ver nas imagens.

 

As palafitas que compõem o cais são formadas por longos trechos labirínticos organizados, apoiados um sobre o outro, a fim de permitir que os marinheiros tenham acesso aos barcos. Desta forma, longos corredores são formados, onde se encontram as cabanas, onde são armazenados os utensílios de pesca e os acessórios marinhos.

214.jpg

 

Entre os barcos de pesca ancorados naquele atoleiro, podemos ver algum pescador trabalhando, consertando o barco ou preparando-o para quando a maré subir e ele puder sair novamente para pescar. Enquanto isso, os diferentes cantos do estuário oferecem-nos belas imagens para os amantes da fotografia.

 

O porto da Carrasqueira foi construído pelos próprios pescadores, utilizando paletes, madeiras e postes, de forma anárquica mas eficaz. Vale a pena desviar e percorrer os caminhos que se cruzam, vendo os acessos, por vezes complicados, para chegar aos diferentes barcos.

215.jpg

 

Apesar da sua aparente fragilidade, esta estrutura ainda permanece, sendo utilizada diariamente. Eu recomendo que visite na primeira pessoa, se tiver a oportunidade e estiver a viajar ao longo da Costa Vicentina de Portugal na região do Alentejo. 

 

Se também gostar de pássaros, certamente irá desfrutar de muitas espécies típicas de pântanos e estuários, que fizeram desta área um ponto ideal para a observação ornitológica. Se tiver oportunidade, não se esqueça de tirar algumas fotos do pôr do sol, é de uma beleza única.

216.jpg

 

Como chegar ao  Cais Palafítico do Porto da Carrasqueira

217.jpg

 

Saia da Comporta e siga pela estrada N-253 em direcção a Alcácer do Sal, na fronteira com o estuário do rio Sado. Encontrará no lado esquerdo da estrada a sinalização do Cais Palafítico do Porto da Carrasqueira. Está a menos de quinze minutos de lá e não há como se perder. 

 

Leia também:

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.